Coleta e adequação da amostra têm papel preponderante para um exame confiável | Exames

Em jogo, estão processos que vão muito além de uma punção bem-sucedida. Entre os fatores pré-analíticos, devemos citar ainda as variáveis de coleta, que têm como agentes as condições do material biológico (como a temperatura), o tempo excessivo de garroteamento, o sangue colhido em locais de acesso venoso com infusão de líquidos e até a hospitalização, que pode afetar os resultados. No que concerne a...

Conheça os fatores pré-analíticos que mais interferem nos exames | Exames

Tais aspectos devem ser levados em conta tanto no momento da análise quanto na interpretação dos resultados. As condições pré-analíticas comumente abordadas no laboratório clínico incluem variação cronobiológica, gênero, idade, posição, prática de atividade física, dieta, jejum e uso de drogas para fins terapêuticos ou não. Em uma abordagem mais ampla, outras circunstâncias também precisam ser...

Cuidados na fase pré-analítica garantem a precisão dos resultados dos exames | Saúde

Problemas nessa etapa respondem por até 70% dos erros laboratoriais. Uma das principais finalidades dos testes laboratoriais é auxiliar o raciocínio médico após a obtenção da história clínica e a realização do exame físico. Para tanto, todas as fases de execução dos testes, sobretudo a pré-analítica, devem ser conduzidas seguindo o rigor técnico necessário para garantir a segurança do paciente e resultados...

TSH tem importância capital na avaliação funcional dos nódulos tiroidianos | Exames

Alterações no exame apontam para doenças específicas e contribuem para o raciocínio diagnóstico. A dosagem de TSH é o exame de escolha para a avaliação funcional dos nódulos tiroidianos. Quando os níveis do hormônio estão normais, apesar do diagnóstico mais provável ainda ser de nódulo benigno, deve-se continuar a investigação com US e PAAF, de acordo com os critérios de tamanho e risco de malignidade. Contudo,...

Fatores de risco e de proteção para câncer de mama | Exames

O câncer consiste em uma enfermidade crônica, caracterizada pelo crescimento celular desordenado, o qual é resultante de alterações no código genético. Entre 5% a 10% das neoplasias são resultados diretos da herança de genes relacionados ao câncer, mas grande parte envolve danos ao material genético, de origem física, química ou biológica, que se acumulam ao longo da vida 1. O câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais frequente...